Memória nacional

A Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) está prestando um belo serviço à memória nacional. Quem visitar seu segundo andar, de terça-feira a domingo, entre 10h e 18h, pode contemplar a exposição Palácio Tiradentes: lugar de memória do Parlamento brasileiro. A visita ganha em dinâmica com o apoio de terminais multimídia e, o que a torna mais interessante, de monitores das áreas de história e pedagogia, que contam a história do palácio e de sua  importância na política nacional e carioca. Para quem anda desencantado com a política, vitimado pela crença de que a história brasileira se limita à mediocridade neoliberal, a visita é um forte estímulo a reacender a esperança. Para quem tem consciência de que o lixo contemporâneo é passageiro, vale como um bálsamo a reforçar, pela revisita à história, essas convicções. A exposição também pode ser visitada pelo site www.alerj.rj.gov.br, mas nada substitui a experiência real de conhecê-la.

Cristão novo
Em vez do bairrismo primário, como ridicularizar o Carnaval de São Paulo, o prefeito Luiz Paulo Conde tem caminhos bem menos grotescos para tentar se identificar com o eleitorado carioca. Para começar, banindo palavrões como semaforização dos carros da Prefeitura ou não se expondo a factóides constrangedores, como servir de alvo para agulhadas do ministro José Serra. A não ser que Conde pense que carioca adora pagar esses micos.

Brasil x EUA
Com posfácio de Evaristo Moraes Filho, a editora Graphia está relançando Bandeirantes e pioneiros: paralelos entre duas culturas, de Vianna Moog, falecido em 1988. Escrito há pouco mais de 45 anos, o livro se dedica, no entanto, a responder questão impressionante e incomodamente atual: por que o Brasil, maior em área contínua e com um século a mais de colonização, não atingiu o estágio de desenvolvimento material dos Estados Unidos? Certamente, a resposta alcançada é, em muito, diferente do determinismo tucano.

Tu-tu-tu
A Telemar encabeçou o ranking de reclamações do Procon-RJ no primeiro trimestre deste ano. No total, foram 2.672 queixas contra a empresa telefônica. Isso equivale à espantosa média de 29,6 reclamações por dia. Não por acaso, cresce a cada 15 minutos o número de adeptos da campanha Telerj: eu era feliz e não sabia!

Engano
Os domínios (nomes) na Internet nem sempre pertencem à empresa mais conhecida e acabam gerando um movimento espantoso em pequenos sites. O www.telefonica.com.br não leva à página da empresa de telefonia, mas a um provedor de acesso à Internet com outro nome. O engano é em parte responsável pelo movimento de quase 800 mil pessoas que já acessaram o site em um ano. Nos EUA, o domínio www.delta.com não é da companhia de aviação, mas de uma empresa financeira – que até pouco tempo recomendava vôos pela American Airlines. Em alguns casos, quem foi mais rápido levou; em outros, espertalhões se apropriaram de nomes conhecidos para faturar mais tarde. O caso mais famoso é do site www.whitehouse.com, que, ao contrário de levar à página da Casa Branca, manda o visitante desavisado para uma página pornô. Em tempo: o site do Governo dos EUA fica em www.whitehouse.gov.

Milhões
Em meio a queda nas bolsas e baixos lucros, os sites norte-americanos podem pelo menos contabilizar um indicador positivo: o número de visitantes está em alta. Segundo a empresa de medição Media Matrix, o Yahoo! recebeu em março 17 milhões de visitantes a mais que no mesmo mês de 1999; a Microsoft mais 14,6 milhões; AOL, 13 milhões de visitantes extras. Sites recém-lançados, como iWon.com e Freelotto.com, já se encontram entre os 50 com maior audiência nos EUA.

Estímulo
Depois de perder nos últimos dez anos  22 mil empregados, muitos dos quais com média de 40 cursos de especialização ao longo da vida profissional, a Petrobras resolveu abrir concurso para renovar seus quadros, ameaçados ainda por propostas irrecusáveis da concorrência. O edital dos concursos para analistas de sistemas, contadores, auditores, economistas e engenheiros, entre outros profissionais, no entanto, desautoriza qualquer esperança de alento para fortalecer a empresa diante das multinacionais do setor. O maior salário, de R$1.6662.97, deve atrair apenas recém-formados ou desempregados.

Artigo anteriorNão falha
Próximo artigoPrognóstico
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Quem ganha com desempenho do PIB brasileiro

Setores beneficiados pelo dólar crescem, enquanto desemprego bate recorde.

Alta recorde de commodities vai continuar por quanto tempo?

Diante de juros baixos, especulação vai para ativos reais.

Projeto de AMLO não atrai classe média mexicana

Presidente consegue vitórias nas eleições, mas perde voto urbano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Anvisa, vacinas e mortes

Por Pedro Augusto Pinho.

Só 2% de 1,3 bi de pessoas receberam dose da vacina na África

Continente precisa de 225 milhões de doses para cumprir meta até setembro.

Unctad: Após covid planeta deve ter recuperação mais verde e inclusivo

Fórum promove o diálogo sobre como o comércio pode contribuir para um mundo mais próspero, inclusivo e sustentável, que beneficie as pessoas.

Ethimos abre 34 vagas de emprego no estado de SP

Oportunidades são para a capital e oito cidades do interior.