Engavetadores no Paraná e em São Paulo

Investigação na conta bancária dos outros é refresco. Os tucanos, ferrenhos defensores da Lava Jato, agem de forma oposta quando são eles os alvos de denúncias. No Paraná, o juiz da 3ª Vara Criminal de Londrina, Juliano Nanuncio, frustrou a tentativa da Procuradoria Geral do Estado (PGE) para anular o acordo de delação premiada entre o Ministério Público e o auditor Luiz Antônio de Souza, principal delator da Operação Publicano.

Souza disse que os auditores receberam ordem para arrecadar propina para a campanha de reeleição do governador tucano Beto Richa. Além de mandar arquivar o pedido da PGE, o juiz Nanuncio encaminhou ao MP, para que seja analisada tanto “a possibilidade de desvio de finalidade na atuação do procurador geral do estado, bem como a prática de eventual crime de prevaricação”. Conforme o despacho, as duas possíveis irregularidades foram noticiadas pela defesa de Souza.

Em São Paulo, o também governador tucano Geraldo Alckmin trabalha para barrar as investigações sobre o escândalo de fraude e propina na compra de alimentos para merenda escolar de prefeituras e do governo paulista. O PT pediu a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as irregularidades, mas até agora só conseguiu 23 das 32 assinaturas necessárias. Os petistas denunciam que os partidos aliados a Alckmin, que são maioria na Assembleia Legislativa (Alesp), têm obstruído sessões das comissões da Educação e de Finanças, onde seriam apresentados requerimentos para ouvir depoimentos de pessoas citadas nas investigações – entre estes, Luiz Roberto Santos, o Moita, ex-chefe de gabinete da Casa Civil do governador, e o presidente da Alesp, Fernando Capez (PSDB).

Cunha a mil

Esta coluna multiplicou por mil a suspeita publicada pelo The New York Times sobre o uso de contas na Suíça pelo deputado Eduardo Cunha. Seriam US$ 40 milhões que o presidente da Câmara teria ocultado, segundo o jornal norte-americano.

Com tantas denúncias de corrupção e propina aparecendo a cada dia, bilhões de dólares não chegaram a despertar a atenção do colunista.

Aliás, o abaixo-assinado pela cassação do mandato de Cunha no site Avaaz já ultrapassou a marca de 1 milhão de assinaturas.

Subsídio estatal

Feroz crítico dos gastos do governo e defensor de cortes severos na Petrobras, O Globo não se escusou de receber 30 páginas do balanço da estatal. Ao preço de tabela de R$ 993 por centímetro de coluna, cada página sai por uns R$ 300 mil, perfazendo um total de R$ 9 milhões. Pelo volume, profissionais de publicidade acreditam em um bom desconto, mas, por outro lado, a impressão em papel especial eleva o custo. Pode-se estimar o valor real em algo perto de R$ 6,7 milhões.

Como no mesmo dia Furnas publicou outras 28 páginas, o privatista jornal do Rio recebeu perto de R$ 15 milhões do Governo Federal.

Agenda

A indústria química estará em pauta no Brasil na TeQ 2016 – Feira Internacional de Fornecedores da Indústria Química e de Processos, que será realizada de 8 a 10 de novembro, no Rio Centro (RJ). O evento passa a contar também com os apoios da a Câmara de Comércio e Indústria Brasil–Alemanha (AHK Rio de Janeiro) e com o Sindicato das Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Paraná (Sinqfar).

A organização é da Deustsche Messe AG, através de sua subsidiária no Brasil, Hannover Fairs Sulamérica, em parceria com a alemã Dechema.

Argumentos frágeis

A Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet) produziu um vídeo refutando os argumentos do senador José Serra, que fez um projeto de lei para retirar da estatal a obrigatoriedade de ser a operadora única do pré-sal. Aprovado no Senado, o projeto agora está em tramitação na Câmara, em regime de urgência, aproveitando a fraqueza da presidente Dilma Rousseff.

O vídeo pode ser acessado em www.youtube.com/watch?v=CAh-8R9rcMY

Rápidas

O Instituto Brasileiro de Economia (FGV/Ibre) realiza no próximo dia 3, a partir das 10h, no Rio de Janeiro, a mesa redonda “Saneamento – Investimento Social de Alto Impacto”. Entre os palestrantes estão Édison Carlos, presidente do Instituto Trata Brasil; Gabriel Toffannni, presidente da Suez; e Gesner Oliveira, economista e professor da FGV. Há também integrantes do Governo Federal – mas até lá, não há garantia de que continuarão nos cargos.10h às 14:30h Inscrição pelo site www.fgv.br/portalibre *** A cantora Jessie Vic é a estrela do Happy Hour que o Shopping Jardim Guadalupe (RJ) apresenta dia 22, sexta, a partir de 19h30 *** Até 13 de maio estarão abertas as inscrições para Concurso Público de Ingresso nos Quadros Complementares de Oficias Intendentes da Marinha, oferecendo 25 vagas para as profissões de Administração, Ciências Contábeis e Economia. Os candidatos precisam ter menos de 29 anos. Para se inscrever, é necessário acessar o site oficial da DEnsM, no endereço www.ingressonamarinha.mar.mil.br, ou presencialmente em uma das 20 Organizações Responsáveis pela Divulgação (ORDI) distribuídas por todo o Brasil, nos dias úteis, das 8h30 às 16h.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Quem ganha com desempenho do PIB brasileiro

Setores beneficiados pelo dólar crescem, enquanto desemprego bate recorde.

Alta recorde de commodities vai continuar por quanto tempo?

Diante de juros baixos, especulação vai para ativos reais.

Projeto de AMLO não atrai classe média mexicana

Presidente consegue vitórias nas eleições, mas perde voto urbano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Anvisa, vacinas e mortes

Por Pedro Augusto Pinho.

Só 2% de 1,3 bi de pessoas receberam dose da vacina na África

Continente precisa de 225 milhões de doses para cumprir meta até setembro.

Unctad: Após covid planeta deve ter recuperação mais verde e inclusivo

Fórum promove o diálogo sobre como o comércio pode contribuir para um mundo mais próspero, inclusivo e sustentável, que beneficie as pessoas.

Ethimos abre 34 vagas de emprego no estado de SP

Oportunidades são para a capital e oito cidades do interior.